tejo.JPG
RESERVA DA BIOSFERA TRANSFRONTEIRIÇA TEJO/TAJO INTERNACIONAL

id

Data de criação

2016
 

Área

428340,41 hectares
 

Localização

Concelhos de Idanha-a-Nova, Castelo Branco e Vila Velha de Rodão
 

Distritos / Concelhos (Freguesias)

Castelo Branco / Castelo Branco (Castelo Branco, Malpica do Tejo, Monforte da Beira, União de Freguesias de Cebolais de Cima e Retaxo, União de Freguesias de Escalos de Baixo e Mata e União de Freguesias de Escalos de Cima e Lousa)

Idanha-a-Nova (Ladoeiro, Rosmaninhal, União de Freguesias de Idanha-a-Nova e Alcafozes, União de Freguesias de Monfortinho e Salvaterra do Extremo e União de Freguesias de Zebreira e Segura)
Vila Velha de Rodão (Perais)

 

Dados demográficos (2011)

62775 habitantes
 

Outros estatutos de proteção

Parque Natural do Tejo Internacional, Rede Natura 2000, IBA, Geoparque.
 

Zonamento

Núcleo: 31101,80 hectares; Tampão: 117546,28 hectares; Transição: 279692,33 hectares. 

 

Website

https://biosferatajotejointernacional.org/
 

Facebook

https://www.facebook.com/Reserva-da-Biosfera-Transfronteiri%C3%A7a-TejoTajo-Internacional-345418382857111/
 

Instagram

https://www.instagram.com/taejointernacional/ 

A Reserva da Biosfera situa-se numa área partilhada entre Portugal e Espanha, unidos pelo curso do rio Tejo que tem nas suas margens e afluentes a principal paisagem da região.

 

Localizada numa região de baixa altitude e relevo acentuado, é abrigo para muitas espécies de aves que aí encontram as condições ambientais ideais, configurando-se ainda como refúgio de espécies ameaçadas das florestas mediterrânicas. 
 

A região da Reserva concentra um dos conjuntos megalíticos mais importantes da Europa, além de vestígios e construções da presença dos romanos, visigodos, árabes e judeus na região que marcam um território de grande complexidade histórica. 
 

A região é rica em manifestações culturais e a identidade cultural passa pela gastronomia com forte influência alentejana e uso de produtos locais, nos calendários de festas que se estendem por todo o ano com celebrações em diversos municípios tanto do lado português quanto do espanhol. Os conjuntos arquitetónico e imaterial fazem da região um local privilegiado para conhecer a história da ocupação humana na Península Ibérica.

Aquila adalberti
Iris lusitanica
Ponte romana
Erges em Salvaterra do Extremo