s. jorge nova.jpg
RESERVA DA BIOSFERA DAS FAJÃS DE SÃO JORGE

id

Data de criação

2016
 

Área

98113,97 hectares 

Localização

Ilha de São Jorge, Região Autónoma dos Açores
 

Concelhos (Freguesias)

Calheta (Calheta, Norte Pequeno, Ribeira Seca, Santo Antão e Vila do Topo), Velas (Velas, Manadas, Norte Grande, Rosais, Santo Amaro, Urzelina e Velas)
 

Dados demográficos (2011)

9171 habitantes 
 

Outros estatutos de proteção

Parque Natural de São Jorge, Rede Natura 2000, Sítios Ramsar, IBA, Geoparque.
 

Zonamento

8360,31 hectares; Tampão: 11067,38 hectares; Transição: 78686,28 hectares.

Website

http://siaram.azores.gov.pt/reservas-biosfera/ilha-SJorge/_intro.html

 A Reserva da Biosfera das Fajãs de São Jorge estende-se por toda a área terrestre da ilha e inclui uma área marinha envolvente.

 

A singularidade da paisagem resulta da sua forma alongada e estreita, que acompanha uma extensa cordilheira vulcânica central. Esta especificidade dá lugar a outra: o contraste entre as imponentes e abruptas arribas e as fajãs ou planícies costeiras que resultaram de desabamentos de terras e derrames lávicos. Estes valores paisagísticos contrastantes albergam uma elevada diversidade de flora e fauna terrestre, costeira e marítima, incluindo várias espécies endémicas. 
 

O nome da reserva destaca um dos seus mais importantes elementos: as fajãs. Estas superfícies planas, situadas na orla costeira e encaixadas entre o mar e as falésias, são tão importantes do ponto de vista geológico e ecológico, como cultural.

 

A história de povoamento e a própria identidade dos habitantes de São Jorge está estritamente ligada às fajãs que permitiram o desenvolvimento de culturas agrícolas específicas e práticas de transumância.

 

Ainda, no âmbito cultural, há que referir o importante património religioso e gastronómico, de onde se destaca o Queijo de São Jorge. 

Gaivota comum
Fajã da Caldeira de Cima
Ameijoas
Myosotis